José Aquino Isoppo

Endereço:
Sombrio
Centro
Sombrio, Santa Catarina 88960-000
Brasil

Descrição

A honra de ser o primeiro mandatário da linda cidade de Santa Rosa do Sul como Chefe do Poder Executivo consagra não por acaso toda uma caminhada feita por José Aquino Isoppo rumo à emancipação do então distrito elevando-o à condição de cidade, trabalho desenvolvido paralelamente à sede de democratização do país que os tempos exigiam. A função histórica de dirigir aquele novo município foi ratificada nas urnas por seus habitantes.

Zé Isoppo - como era carinhosamente chamado por todos - teve como slogan de campanha a frase: “Um grito de liberdade por Igualdade”. Sua chapa rumo às eleições majoritárias tinha José Pereira da Rosa – o Juquinha - como candidato a vice-prefeito; chapa à qual representando a legenda do Partido do Movimento Democrático Brasileiro, sagrou-se vitoriosa nas eleições realizadas em 16 de abril de 1989.

A história do lendário MDB – Movimento Democrático Brasileiro – e de seu sucedâneo o PMDB no extremo sul do estado de Santa Catarina e a história de Zé Isoppo não raramente se confundem. Antes porém de investir-se da condição de militante político do atual partido, pertenceu em sua primeira participação partidária ao PSD – Partido Social Democrático – partido colocado na clandestinidade após a instalação do regime de exceção de 1964. Após o golpe militar inicia sua verdadeira militância junto a milhares de brasileiros espalhados pelo país em busca de democracia. Tempos desertos que não geravam pão onde a ganância andava de rédeas soltas. Mas o MDB foi na verdade a frente popular em defesa da democracia que aglutinava várias facções das esquerdas do país.

Zé Isoppo emprestou significativa contribuição na estruturação do MDB no extremo sul do estado. Em 1972 foi eleito vereador pelo município de Sombrio com 417 sufrágios, destacando-se por seu posicionamento de coerência na Câmara de Vereadores na condição de líder de bancada emedebista.

Nas eleições de 1976 candidatou-se à Prefeitura de Sombrio, município ao qual Santa Rosa do Sul pertencia, perdendo por uma margem muito pequena de votos. Novamente em 1982 concorreu à chefia do executivo em sublegenda perdendo por 114 votos. Em 1988, ainda por Sombrio foi candidato a vice na chapa de José dos Santos Cardoso. Este bom catarinense que é natural de Santa Rosa do Sul e empresário estabilizado no ramo hoteleiro é filho do senhor Ângelo Isoppo e senhora Leopoldina Demoliner. Nasceu a 07 de março de 1938 e uniu-se pelos laços matrimoniais à senhora Ana Maria Lummertz Isoppo com quem teve três filhos: Fernando Aurélio, Kátia Maria e José Alexandre.

Posteriormente à grande vitória com a emancipação de Santa Rosa do Sul veio compor como Presidente, a Comissão Provisória implantada no município após a emancipação. Contingência natural dos fatos viria a primeira eleição municipal e ele acabou sendo eleito pela convenção do partido para compor juntamente com José Pereira de Souza a histórica e vencedora chapa que veio governar o município pela primeira vez.

Os passos fundamentais para instalação de uma nova força emergente no sul do estado devam seus primeiros passos e a marca de sua administração será marcada definitivamente pela eleição de prioridades nas áreas sociais como saúde e bem estar, educação e o imprescindível avanço na área agrícola, que é o suporte essencial que gera toda a roda financeira da cidade.

Com a alternância de nomes para ocupação do cargo de Chefe do Poder Executivo do município de Santa Rosa do Sul, a roda da ciranda gira trazendo nosso personagem de volta ao cenário político. As eleições de 1996 traziam uma agradável surpresa, a companheira de chapa Geci Gertrudes de Oliveira Casagrande primeira representante feminina para a Câmara de Vereadores e primeira candidata a vice-prefeita, ambas por Santa Rosa do Sul. A dupla chega a uma esplendida vitória com a quantidade de 2797 sufrágios reconduzindo nosso personagem à condição de Prefeito Municipal pela segunda vez.

José Aquino Isoppo ficou marcado para sempre na galeria de LIDERANÇAS POLÍTICAS não apenas de Santa Rosa do Sul e Sombrio, locais onde desenvolveu forte trabalho político, mas em toda a região da AMESC e adjacências fruto de sua condição natural de se preocupar com seres humanos e a liberdade que deve pautar a vida de todas as pessoas.