Fioravante Minatto

Endereço:

Sombrio, Santa Catarina
Brasil

Descrição

A Capitania de Santa Catarina foi criada em 11 de agosto de 1738 nos territórios mais meridionais da Capitania de São Paulo. O governo foi oficialmente instalado em 7 de março de 1739. Em 28 de fevereiro de 1821 torna-se uma província, que viria a ser o estado de Santa Catarina com a Proclamação da República.


A chegada dos europeus se deu com luso-brasileiros, vicentistas e açorianos que ocuparam inicialmente a faixa litorânea. Depois, no século XIX, chegaram italianos, germânicos, poloneses e outras etnias.

A Colônia Azambuja, certamente foi a primeira colônia instituída pelo Governo do Brasil, com o objetivo de colonizar o Sul de Santa Catarina cujo contingente, vindo principalmente de Padova e Mântova, chegava para constituir a Colônia Azambuja em 1877.

Neste referencial histórico se encontram com certeza os antepassados de nosso ilustre biografado FIORAVANTE MINATTO, filho do senhor e senhora de Leandro Minatto e Estela Forquini Minatto nascido a 24 de junho de 1899 em Azambuja – uma imensa região que compreendia entre outras cidades o importante município de Tubarão; cujos bravos colonizadores italianos que palmilharam todas as terras que compunham este pedacinho especial de solo catarinense viriam escrever uma das mais belas páginas de nossa história.

Viúvo de Palmira Folchini Minatto, com quem teve os filhos: Arnaldo, Santino, Dimas, Maria, Olinda, Agenor, André, Leandro e Décio. Casou-se posteriormente com Doraci Vieira Minatto, de cuja união adveio ainda: Fioravante Minatto Filho e Ana Paula Vieira Minatto.

Com seus progenitores aprendeu as técnicas que o levaram a trabalhar exaustivamente na agricultura por muito tempo, mas visionário que era, percebeu logo a importância da região inserida num contexto que unia Tubarão ao planalto serrano, vindo tornara-se empreendedor do ramo comercial com muito sucesso.

Em outro período de sua vida foi residir em Sombrio no período pré-emancipatório mantendo com a comunidade uma boa relação de cordialidade fato que o elevou a integrar de forma inequívoca o rol de destacadas LIDERANÇAS POLÍTICAS em toda região. Sóbrio, amigo e de uma probidade acima de qualquer suspeita, foi inúmeras vezes aclamado para interceder pelo povo como seu nobre representante no Parlamento Municipal, das quais por quatro mandatos foi vereador eleito.

A história dos anos 60 foi para o Brasil um período marcante pela imposição da ditadura militar em 1964. Neste período não havia eleições regulares e por dois anos foi instituído por Decreto Presidencial um mandato provisório de dois anos, muito conhecido à época como “mandato tampão”. Naquela época Fioravante Minatto era o Presidente da Câmara Municipal de Sombrio e assumiu o papel histórico para ocupar como Chefe do Poder Executivo, a Prefeitura de Sombrio – sendo seu Prefeito pelo período de 1964 a 1966.

Fioravante Minatto teve seus serviços prestados à comunidade com todo reconhecimento, sendo sua probidade administrativa até hoje recordada. Faleceu a 30 de maio de 1975 em Sombrio deixando marcantes recordações entre familiares, políticos e amigos.